Além de viabilizar a construção de bibliotecas em regiões de extrema vulnerabilidade social no Brasil e no mundo, um dos objetivos da OMUNGA Grife Social é potencializar professores que atuam nestas regiões. Para isso, contamos com parceiros e voluntários. Então, entre os dias 11 e 15 de maio, ocorreu a segunda formação de professores de 2015 do projeto Escolas do Sertão, promovido pela Omunga Grife Social.

Para conhecer e entender um pouco mais, abaixo, segue um relato de Ana Carlota, coordenadora pedagógica voluntária do projeto Escolas do Sertão/Omunga Grife Social:

“Todo trabalho pedagógico eficaz depende da integração entre docentes, coordenadores e estudantes. Contribuir de maneira efetiva com a formação continuada dos professores beneficiados pelo projeto Escolas do Sertão é um dos objetivos da Omunga Grife Social e seus parceiros.

Na última semana, o empreendedor social Roberto Pascoal e os voluntários da Omunga criaram espaços de aprendizado, troca e reflexão num clima de confiança e cooperação.

Na formação, houve momentos específicos para ajudar os gestores (diretores e coordenadores das zonas rural e urbana) na implantação e acompanhamento de projetos que são elaborados com o propósito de responder alguma necessidade da comunidade escolar, assim como, na elaboração de indicadores educacionais.

Na programação, os docentes ampliaram seus conhecimentos sobre Liderança com Rosiani Duarte (especialista em desenvolvimento humano), refletiram sobre a prática pedagógica comigo, Ana Carlota Niero (gerente educacional e de assistência social da ACF) e Ir. Isabel Simeoni (Animação Vocacional – ACF). Clarice Steil Siewert (atriz do Dionísos Teatro e contadora de histórias) além de encantar a todos com suas histórias, ensinou aos professores novas técnicas de contação.

Todos os momentos foram registrados pelo fotógrafo Daniel Machado (professor universitário da Univille) e ainda contamos com a presença do casal Heitor e Silvia Reali – os dois são repórteres e nos acompanharam para fazer uma matéria especial do projeto, que sairá em uma revista de circulação nacional  (www.facebook.com/ViramundoEMundovirado). Grandes professores! E o contato para que eles nos acompanhassem foi via assessoria de comunicação da Omunga, a Santa Cultura.

Ana Carlota – coordenadora pedagógica voluntária do projeto Escolas do Sertão/Omunga Grife Social  e gerente de ensino da Associação Cultura Franciscana – [email protected].

Bem, depois desse relato, o que eu tenho para dizer é que essa foi uma das formações mais completas que realizamos por causa dos profissionais envolvidos e também do envolvimento dos professores, diretores, coordenadores e secretárias de educação.

Recebemos várias devolutivas dos projetos implantados após nossas formações, como por exemplo, da professora Jorlândia Vieira, de Curral Novo, que potencializa a aproximação das famílias com a escola por meio de reuniões, palestras e encontros de pais. Elas usam música, teatro, contação de histórias com características do sertão para atrair cada vez mais a atenção das famílias para assuntos relacionados a comunidade escolar.

Atualmente, o projeto Escolas do Sertão beneficia em torno de 200 professores que atendem 2600 alunos do ensino infantil e fundamental.

A cada novo passo, impactos que aumentam as chances de êxito escolar para milhares de crianças e adolescentes do sertão do Brasil!

Não vamos parar! Muito obrigado por visitarem nosso blog!

Roberto Pascoal – Empreendedor Social – [email protected]