Após dois anos de formação de professores do projeto Escolas do Sertão, primeira iniciativa da OMUNGA, a equipe pedagógica voluntária vem se reunindo ao longo do ano com o objetivo de aperfeiçoar a continuidade do projeto, além de estabelecer metas que resultem em métricas concretas de mensuração das ações desenvolvidas.

Atualmente, são beneficiados em torno de 2.500 crianças e 200 professores do ensino infantil, fundamental I e II da rede pública das cidades de Betânia do Piauí e Curral Novo do Piauí, estado do Piauí.

Novo ciclo de formação

A organização do novo ciclo de formação considera a realidade educacional das cidades, escuta atenta as questões que afligem a educação desses locais e elabora o desenvolvimento conjunto entre a equipe da OMUNGA e os educadores locais.

O objetivo é desenvolver propostas que possam motivar os professores a buscarem alternativas práticas e possíveis de serem executadas de acordo com cada contexto.

Assim, consequentemente, fomentando uma curiosidade crítica de cada aluno, que resulte no empoderamento, poder de escolha, liberdade e autonomia das crianças, cujo futuro não deve ser limitado mesmo no cenário de extrema vulnerabilidade que se encontram.

Essa nova proposta de formação constitui um novo ciclo de dois anos com um total de 8 encontros, quando os voluntários da OMUNGA estarão presentes nas cidades beneficiadas, e haverá, também, a possibilidade de intercâmbio com professores do sertão em entidades educacionais parceiras em Joinville, Curitiba e São Paulo.

Realização de atividades durante Projeto Escolas do Sertão.

Como será o ciclo de formação

O ciclo de formação será composto por quatro eixos temáticos, definidos como:

  • Aproximação: sensibilização, ouvir, motivar e apresentar o cenário educacional das cidades;
  • Contextualização: identificação das questões emergentes a curto e médio prazo nas escolas e em cada etapa de ensino;
  • Oficinas: desenvolvimento de mídias educacionais e metodologias ativas de ensino;
  • Compromissos: organização de plano de ação a ser acompanhado pela equipe OMUNGA, com propostas de intervenção a curto e médio prazo nas escolas e por etapas de ensino.

Durante todo o processo, a mensuração de resultados proporcionará uma análise dos impactos gerados pelas atividades propostas e executadas.

O ponto de partida se constituirá no diagnóstico. Será utilizada uma ferramenta de questionário online que será respondido por professores participantes da formação.

O objetivo é construir um perfil coletivo dos educadores, a partir do levantamento de informações como idade, formação, etapa de atuação, principais desafios diários enfrentados em sua escola, se participou de capacitações pedagógicas, se participou das formações organizadas pela OMUNGA e o que cada um espera desse novo ciclo.

Vale destacar, também, o momento de aproximação. A proposta dessa etapa é sensibilizar os participantes sobre os compromissos docentes e a relevância do papel do educador para a constituição de uma sociedade mais justa e solidária.

Vamos ouvi-los sobre seus desafios, anseios, perfil da comunidade escolar e realidade local, para que a equipe da OMUNGA possa motivá-los a superar os obstáculos diários. Assim, resgatamos o papel social do docente enquanto cidadão agente de transformação.

Crianças em momento de leitura durante Projeto Escolas do Sertão

Detalhamento do plano de ação

Para esse acompanhamento ser feito, serão utilizadas ferramentas das redes sociais mais acessíveis para os professores. Cada plano de ação será composto por um objetivo a ser alcançado e por metas que possam contribuir diretamente na melhoria da qualidade do processo de aprendizagem.

Os passos a serem executados pelo grupo de professores, alunos e comunidade escolar serão organizados de maneira voluntária. As ações agregarão as dimensões de solidariedade, espírito de coletividade, otimização do espaço e tempo, reutilização e renovação de recursos já existentes no contexto educacional e social.

Desse modo, o ciclo formativo se estenderá na execução de ações concretas de impacto imediato na qualidade dos processos de ensino e aprendizagem, e culminará em dados a serem analisados pela OMUNGA para avaliar todo o processo e estruturar novas ações.

As formações propostas pela OMUNGA sempre levam em consideração as percepções da comunidade local, sendo possível haver alterações de acordo com as vivências e resultados colhidos.

Em sinergia com os fantásticos educadores das cidades de Betânia do Piauí e Curral Novo, acreditamos que essa nova fase será repleta de cooperação, descoberta e aprendizado mútuo, sempre visando um mundo melhor por meio da educação.

 

Escrito por Paula Sestari
Pedagoga e Voluntária do OMUNGA