Expedição OMUNGA na Amazônia#03 | Set/22

Todo contexto de pandemia nos faz executar o Projeto OMUNGA na Amazônia com muito cuidado e cautela. O risco de oscilação de novos casos e mortes nos faz ponderar com frequência a realização de novas expedições.

No mês de fevereiro/22 chegamos a cancelar a 2ª Expedição do Projeto, por conta da variante ômicron, e em julho/22 conseguimos realizar o respectivo encontro com os professores.

Recentemente, entre os dias 17 e 26 de setembro, realizamos a 3ª Expedição de Desenvolvimento do Professor em Atalaia do Norte/AM, cidade atendida pelo Projeto OMUNGA na Amazônia. 

Um momento de alegria, entusiasmo e um pouco de ansiedade para colocar em prática os motivos pelos quais a OMUNGA foi fundada: realizar ações de desenvolvimento do professor, distribuir livros, construir bibliotecas para potencializar a cultura e a educação das cidades mais distantes e vulneráveis do Brasil.

O deslocamento envolveu carro, avião e diferentes tipos de barcos. Imaginem que iniciamos a viagem na madrugada do dia 17 (sábado) e fomos chegar em Atalaia do Norte somente no dia 20/09 (terça-feira), quase 04 dias de viagem. A seca do rio Solimões fez o barco dar muitas voltas, resultando em mais de 40 horas de viagem. 

Acompanhe nosso roteiro e programação:

 

  • 17/09 (sáb): Início do deslocamento da equipe para Manaus
  • 18/09 (dom) | 06h00: Partida de barco do Porto Ajato de Manaus rumo a Tabatinga
  • 19/09 (seg) | 20h00: Chegada em Tabatinga e pernoite na cidade
  • 20/09 (ter) | 10h00: Partida de Tabatinga para Atalaia do Norte.
  • 21/09 (qua): Manhã e tarde com oficinas e, à noite, reunião de revisão de atividades;
  • 22/09 (qui): Manhã e tarde com oficinas e, à noite, reunião de revisão de atividades;
  • 23/09 (sex): Manhã com oficinas e tarde com encontro de encerramento, apresentações culturais e homenagens por parte da Prefeitura Municipal de Atalaia do Norte e Secretaria de Educação de Atalaia do Norte;
  • 24/09 (sáb): Dia de interação com visitas a comunidades rurais de Atalaia do Norte;
  • 25/09 (dom): Manhã com café da manhã especial promovido pela Secretaria de Educação e, à tarde, início do retorno.

Parte do time foi formada especialmente para esta expedição, que teve o objetivo de aproximar ainda mais os professores atendidos ao instrumento mais valorizado e disseminado nos projetos da OMUNGA: o livro.

Com a temática Livro, Leitura, Palavra e Imagem, 04 oficineiros/mediadores realizaram atividades com aproximadamente 200 professores de Atalaia do Norte. Foram abordadas as relações possíveis com as diversas linguagens presentes no livro: palavras, ilustrações e projeto gráfico.

Omunga na Amazônia - Atalaia do Norte

Em paralelo, questões relacionadas à criação de projetos inovadores e ao desenvolvimento humano também fizeram parte do encontro. Esta última foi uma demanda apontada de forma especial pela Secretária de Educação:

As questões de desenvolvimento humano perpassam todas as áreas da cultura e da educação, somadas às necessidades criadas pela pandemia. Por isso, solicito à equipe OMUNGA que considere esta temática em todos os encontros até a conclusão do projeto.” Elizete Monteiro, Secretária de Educação de Atalaia do Norte/AM.

Abaixo você pode conhecer um pouco sobre o time que participou desta expedição e sobre as oficinas:

Oficina: Ler a vida e humanizar: A formação do leitor.

Omunga na Amazônia - Atalaia do Norte

Oficineiro: Anderson Novello, escritor, professor e palestrante

Síntese da Oficina: A partir de uma ampliação do conceito de leitura e suas possibilidades, esta oficina tem por objetivo oferecer ao professor subsídios teóricos e práticos para explorar os livros ilustrados de literatura infantil, no que diz respeito à linguagem, recursos estilísticos, diagramação, ilustração e intertextualidade. A partir de uma exposição oral e dialogada, iremos observar as relações entre texto e ilustrações em livros selecionados que abordam o gênero textual bilhetes/cartas. Na sequência, os participantes serão convidados a praticar a escrita e a leitura oral das cartas produzidas.

Oficina: Cultura, diversidade e inclusão em projetos educacionais.

Oficineira: Iraci Seefeldt, jornalista, produtora cultural e artista de teatro

Síntese da Oficina: Oficina cultural com práticas teatrais e ênfase em princípios metodológicos que visam promover a aprendizagem, o desenvolvimento e a inclusão de pessoas que representem a diversidade humana como valor para o desenvolvimento pessoal e sustentável.

Oficina de desenvolvimento humano: As pontes do protagonista

Oficineira: Cida Gonçalves, líder educadora, empreendedora, parapsicóloga e consultora na área de desenvolvimento humano

Síntese da Oficina: A oficina visa compartilhar e dar significado ao autoconhecimento para inspirar o empoderamento do professor à luz do seu próposito!

Oficina de Projetos: Criatividade e inovação para auxiliar na resolução de demandas da cultura e da educação

Oficineiro: Luiz Melo Romão, professor, pesquisador e consultor das áreas de gestão da inovação, empreendedorismo social, sustentabilidade, desenvolvimento de projetos e produtos.

Síntese da Oficina: Apresentar técnicas e ferramentas inovadoras para estimular a criatividade e auxiliar na resolução de demandas na área da cultura e educação.

Participaram também desta Expedição:

Roberto Pascoal – Empreendedor Social e Diretor Geral do Projeto OMUNGA na Amazônia

Lizianna Garcia – Apoio Executivo do Projeto OMUNGA na Amazônia

Diego Nascimento – Diretor de Imagens

Maycom Mota – Cinegrafista

Daniel Machado – Fotógrafo

Além das atividades de oficinas, uma equipe de audiovisual participou da expedição para captação de imagens para o documentário do projeto e para a campanha que, em breve, será lançada em todos os canais de comunicação da OMUNGA. 

A sinergia da comunidade escolar de Atalaia do Norte com o time da OMUNGA só prospera. Mesmo que a cada expedição o time de oficineiros seja alterado de acordo com a temática de cada encontro, inevitavelmente, nossos laços são fortalecidos.

Para Roberto Pascoal, “A energia que nos envolve surge a partir do nosso foco em resultados, somado ao respeito à história, ao contexto, à cultura, às diferenças, a tudo que envolve a realidade de Atalaia do Norte e, principalmente, às pessoas. Os professores sabem que não estamos lá para ensinar nada, não nos sentimos melhores que eles. Estamos lá a serviço deles, compartilhando, mediando e apresentando alguns caminhos que fortaleçam a educação e valorizem ainda mais a cultura local como meio para a construção de uma vida com mais liberdade, autonomia e poder de escolha.”

Esta expedição nos fez acreditar na retomada definitiva do projeto, nos dando segurança para executar o cronograma de atividades sem mais pausas ou interrupções por conta da pandemia. Nosso extremo cuidado deve-se ao fato de Atalaia do Norte ser uma das cidades mais distantes a até isoladas do Brasil, além de possuir a maior concentração de etnias indígenas isoladas do Brasil.

A execução do Projeto OMUNGA na Amazônia contempla a realização de 06 encontros de desenvolvimento de professores, a distribuição de livros para 21 escolas da cidade e a produção de um documentário, além da inauguração da primeira biblioteca de Atalaia do Norte.

Em função da pandemia, quando as ações in loco estavam pausadas, lançamos a campanha 20 mil livros para a Amazônia, para aumentar o número de livros que estão sendo destinados às 21 escolas da cidade. Antes da campanha, o objetivo do projeto era entregar em torno de 80 livros para cada escola. Agora, como a meta de arrecadação foi ultrapassada, será possível entregar 1.000 livros para cada escola. Até o momento, entregamos aproximadamente 160 livros para cada uma.

E além do documentário que será lançado ao final do projeto, estamos preparando uma minissérie com 07 episódios que apresentarão a execução do Projeto OMUNGA na Amazônia com todo nosso espírito de desbravamento pela cultura e pela educação, valorizando quem nos ajuda a realizar esta iniciativa. 

O Projeto OMUNGA na Amazônia é viabilizado pela Lei de Incentivo à Cultura e conta com os investidores Whirlpool, TKE, Havan, Bayer e IBM, além de pessoas físicas que acreditam num mundo melhor por meio da valorização cultura e da educação. E, sobretudo, acreditam que se desejamos um mundo melhor, devemos cuidar de todos, independentemente de onde estejam.

Por isso, agradecemos e valorizamos o fato de termos propósitos tão comuns.

Também agradecemos a toda comunidade de Atalaia do Norte que tanto nos acolhe e compartilha momentos inesquecíveis e ao time desta expedição, que se entregou tanto para realizarmos momentos inesquecíveis. 

Acompanhe nossas redes sociais e fique atento às próximas etapas do Projeto OMUNGA na Amazônia.

Em breve, outros projetos serão retomados. 

Muito obrigado por visitar nosso blog. 

E fica o convite para compartilhar este conteúdo e escolher uma forma de fazer parte de nossas causas, clicando aqui!

Um forte abraço e muito obrigado!

Fotos por: Daniel Machado
Fotos por: Daniel Machado
Fotos por: Daniel Machado
Fotos por: Daniel Machado
Fotos por: Daniel Machado
Fotos por: Daniel Machado
Fotos por: Daniel Machado
Fotos por: Daniel Machado
Fotos por: Daniel Machado
Fotos por: Daniel Machado
Fotos por: Daniel Machado

Fotos por: Daniel Machado